terça-feira, 7 de setembro de 2010

* Ilusões


























ILUSÕES






A ternura visionária cresceu
imaginando caminhos
de idas e  retornos.
encontros/reencontros.
Acasos (propositais).
Paixão às cegas, tonta.
E olhos embaçavam
ao  perceber amor sorrateiro
chegando em passos lentos.
Concluiu  que seria miragem.
O coração caminharia desatento.



Vallentine (poetisa menor)




.

Um comentário:

Cacau Loureiro disse...

Belo este poema, e a música de fundo nossa!!! rs... Passando para deixar meus votos de um 2011 de sucesso, belas inspirações e edificantes realizações, beijos!!